“Que não seja imortal, posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure”.

Vinicius de Moraes (1913/1980) Poeta brasileiro

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP