“Devo tanto que, se eu chamar alguém de ‘meu bem’, o banco toma”.

Apparício Torelly (1895/1971) (Barão de Itararé) Jornalista brasileiro